Acessibilidade

A+
A-

Temperatura

O Ator e Escritor Jorge Luis Martins será o Patrono da IV Feira do Livro de Xangri-Lá


Publicado em: 07/06/2017 16:54 | Fonte/Agência: Secretaria de Educação e Cultura | Autor: Secretaria de Educação e Cultura

O Ator e Escritor Jorge Luis Martins será o Patrono da IV Feira do Livro de Xangri-Lá

Ator e Escritor Jorge Luis Martins

Jorge Luis Martins já teve de se contentar com restos de comida e chegou a ser enxotado de todos os lugares onde procurou abrigo.Dos 10 aos 16 anos,viveu na rua. Até os 13 em Novo Hamburgo, onde nasceu, e o restante em Porto Alegre, para onde foi levado. Em mente, um só objetivo: sobreviver. 

O estado deplorável rendeu-lhe o apelido de"Múmia Paralítica". A boa índole, herança da criação que recebeu da avó, Elvira, atraiu pessoas bem-intencionadas. O menino que dormia em uma caixa de sapato assim que nasceu, prematuro de sete meses, ansiava por trabalhar.

Assim que conquistou a primeira oportunidade, não largou mais. A força de sua história fez dele um escritor. A intensidade de sua luta o tornou empresário, dono de uma locadora de veículos, de uma casa confotável, de quatro imóveis para aluguel no Litoral Norte, de um violão e de passaporte carimbado para destinos turísticos desejados.

Aos 53 anos, depois de cursos de teatro e aparições em longas-metragens, Jorge fala da sua trajetória em terceira pessoa. A emoção só bate quando lembra dos parceiros que dividiam concreto na mesma praça no centro de Novo Hamburgo:

— Nunca mais encontrei ninguém. É possível que estejam todos mortos. Eu mesmo fui desenganado, mas me agarrei na promessa que havia feito à minha avó de que não iria virar um marginal.

No colégio,ficou apenas até a quarta série. Depois de adulto, de ter conquistado casa e trabalhado nos mais diversos ofícios — engraxate, taxista, motorista de Kombi escolar, garçom, vendedor de bala e frutas, gerente de hotel a corretor de imóveis — voltou a estudar. Fez supletivo com quase 30 anos, curso de inglês e se formou em Administração, em 2007.

— Meu primeiro emprego foi no restaurante da Assembleia Legislativa, com 14 anos. Ainda dormia na rua, mas dava para pagar uma pensão vez ou outra. Sabia que só o trabalho poderia me salvar — reforça.

Nuanças como essas são narradas no livro Meu nome é Jorge, lançado em 2010, pela editora O Sonho da Traça, da qual também é proprietário. A autobiografia já está na terceira edição e o motivou a escrever a segunda obra: O Menino da Caixa de Sapatos. Seu percurso virou documentário em vias de ser veiculado e já foi sondado para virar filme. Jorge é autor de outras duas encantadoras obras a Amizade Torce por Todos os Times e o Menino e seu Segredo.


Reverti todos os sentimentos ruins e as maldades que me fizeram para o bem. É o que tento demonstrar hoje através das palestras. Luto para tentar salvar alguém através da literatura e do meu dia a dia — completa Jorge.



Leia também

Secretaria de Educação e Cultura

JEX 2017 - Escola Petronilha é campeã dos Jogos Escolares de Xangri-Lá 2017

07/06/2017 16:54

Secretaria de Turismo, Meio Ambiente, Agricultura, Esporte e Lazer

Rótula da Av. Rio Jacuí foi finalizada

07/06/2017 16:54

Secretaria de Turismo, Meio Ambiente, Agricultura, Esporte e Lazer

Festejos Farroupilhas 2017

07/06/2017 16:54

Secretaria de Administração

Juramento à Bandeira - 2017

07/06/2017 16:54